Uma cidade dominada por diferentes culturas que conseguiu forjar sua própria identidade. Sevilla é uma das cidades mais interessantes da Espanha, um local que foi tomado por romanos e muçulmanos e que logra dar vida aos monumentos históricos de todos que ali passaram.

Um dos pontos turísticos da cidade, principalmente para os loucos por futebol, é o Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, a casa do Sevilla. O leva o nome do presidente do clube que idealizou o projeto do estádio, em 1937.

Fachada do Estádio Ramon Sanchez Pizjuan do Sevilla FC

Em 1982 o Sánchez Pizjuán foi um dos estádios que recebeu a Copa do Mundo realizada na Espanha, nesta época a capacidade do estádio era de mais de 70 mil lugares. Um dos jogos realizados no estádio foi entre Brasil e Rússia. Até hoje a Copa do Mundo é lembrada pelos frequentadores do estádio, um mosaico foi construído para recordar o fato.

Mosaico do Estádio Ramon Sanchez Pizjuan do Sevilla FC

Uma torcida apaixonada e o clima cálido do Sul da Espanha proporcionam noites únicas para quem gosta de assistir futebol. Uma das características do estádio é a  forma clássica de bater palmas dos sevillanos que durante os jogos também é uma forma de torcer.

Dicas para visitar o Estádio do Sevilla

Como visitar o estádio do Sevilla

Para visitar o estádio adultos pagam em torno de 12 euros (mais ou menos R$ 30,00) e crianças 7 euros (mais ou menos R$ 18,00). Para mais informações sobre dias e horários, o Sevilla informa tudo no site do clube.

O Estádio Sánchez Pizjuán não está no centro da cidade. Para chegar lá em metro é só pegar a linha 1 até a estação de Nervión ou em ônibus pegando as linhas C2, 5, 22, 23, 24, 27, 29, 32, 52, B3 e B4.

Como comprar entradas para jogos do Sevilla

Para saber os dias dos jogos, horários e comprar entradas, é só acessar o site do clube . Os preços variam de acordo com as competições e com o lugar onde você vai se sentar dentro do estádio. Fui ver um jogo, pela Copa do Rei da Espanha em 2012, em tribuna (melhor lugar) e paguei 30 euros.

COMPARTIR
Jornalista, gaúcha e apaixonada por futebol espanhol. Em Madrid desde 2011, edita o Efeito Fúria especialmente para os loucos por futebol espanhol que querem acompanhar tudo que acontece na Espanha.